sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Evoluindo

Há alguns dias fui ao supermercado fazer umas comprinhas e acabei encontrado um amigo que não via há muito tempo, pois ele se mudou para o interior de São Paulo a trabalho, casou e ficou por lá mesmo e por coincidência estava ali procurando um bom vinho e ficamos conversando, foi quando ele me disse:
-Lembra quando a gente tomava aqueles vinhos alemães, de garrafa azul e aqueles Almadéns demi-sec?
Então, não consigo beber mais estes vinhos...
E é isso mesmo, quando a gente começa a beber vinhos secos nosso paladar evoluiu passando a distinguir e apreciar melhor os sabores e aromas. E esses vinhos, os garrafas azuis e os demi-secs, que foram essenciais para ingressarmos neste vasto universo da enofilia, nós os transcendemos, buscamos coisa melhor.
Não estou dizendo que não devemos mais beber os vinhos doces, moscatel, espumantes suaves, mas que neste caso trata-se da evolução do paladar, esse meu amigo em particular não gostava de vinhos secos, com o tempo ele amadureceu os sentidos para compreender melhor a essência dos tintos.
Com isso constatamos como o vinho pode ser fundamental, além das propriedades cientificamente comprovadas de benefícios a saúde, é também um exemplo de que temos que estar sempre evoluindo, buscando o melhor.


"A penicilina cura os homens, mas é o vinho que os torna felizes."
  KEITH FLOYD (Chefe da BBC)


Um comentário:

  1. Por coincidência nos encontramos e ele comentou sobre tal fato...Mundo pequeno !!!

    ResponderExcluir